O ano vai, a ressaca moral fica…

1

Se você esta lendo este post, provavelmente você conseguiu sobreviver ao natal. Pode até ser que você esteja ai no céu, deitado no colo de Deus, ouvindo histórias de época e usando o wifi do céu que é aberto, coisa que eu acho muito difícil. Mas sim, estamos vivos e prontos pra mais uns diazinhos de festa, mas dessa vez festa de verdade, com direito a vários minutos de fogos, aquele vizinho que nunca olhou na sua cara te desejando tudo de bom e vexame de tio do interior que não sabe se controlar na bebida.

O réveillon é aquela época pra se ver de tudo, absolutamente tudo mesmo. Sua prima trás aquela amiga louca que ninguém conhecia mas já acha que faz parte da família, sua mãe se ajunta com as tias do interior de Minas Gerais e mostra todo o girl power das garotas dos anos 70/80, e quem você nunca imaginava que ia ver bebendo, bebe, cai, levanta, bebe de novo e volta pra festa.

É tudo muito lindo, tudo muito legal, mas só até o segundo dia de janeiro, que é quando você para pra tentar lembrar o que foi que você fez no ano passado, digo, na noite passada. Então começam os flahses e as memórias vagas das besteiras ditas e feitas na noite da virada e bate aquele desespero de “Meu Deus, e agora? Como eu vou levantar e encarar o mundo?” que vocês bem conhecem que eu sei.

ressaca

Com a família, a sua ressaca moral pode vir em forma de “vergonha alheia compartilhada e prolongada”. Um vez que registradas em fotos só vão ser esquecidas no fim do próximo ano, quando a festa pode ser diferente, melhor, pior ou mais engraçada do que a do ano anterior. Os amigos, ah os amigos… Eles sim vão saber descrever com as palavras exatas absolutamente tudo quando você perguntar “Meu, o que foi aquilo ontem?”. Porque pelo oque eu bem sei, sempre tem aquele amigo mais moderado que não bebe mas fica de olho em tudo oque esta acontecendo e serve como uma especie de guardião e não deixa que você passe tanto dos limites.
É nessa hora também, que todo mundo resolve lembrar dos podres e dos pontos altos (se é que eu posso chamar assim) do ano de cada um, mas nessa altura você já esta tão pra lá de Bagdá que a vergonha e a vontade de cavar um buraco no chão e entrar dentro são amenizadas pelas varias tacinhas de champagne que você bebeu e vai beber noite a fora.

reeee

Não há Engov nem santo milagreiro que cure a ressaca moral que muitas vezes vem acompanhada das consequências, seja pela pessoa que você beijou e não devia ou por aquele barraco que você armou por ciumes, não importa, porque existem algumas coisas que podem amenizar, mas não apagar o estrago causado pela inconsequência.
Depois daquela boa conversa com a amiga, ideias no lugar e tudo se encaixando, é a hora de ver oque pode e não ser consertado. Começando pelas desculpas, quem devem sim ser pedidas, mas com calma né gente, não vamos sair pelas redes sociais a fora com aquelas declarações baratas de “Pelo amor de Deus, me perdoa”. Tudo com calma e cautela, até porque um alvoroço maior pode trazer mais problemas, e problemas a essa altura do campeonato é oque vocês menos querem né?! Outras coisas, as mais simples, claro, merecem o nosso esquecimento, porque claro, na festa seguinte inevitavelmente eles estarão lá de novo.

Nada de remoer os erros! Desculpas feitas, cabeça no lugar e quando pensar em cometer aquele mesmo erro, lembre-se “dessa constante acusação interna de que fez a maior besteira do mundo“.

2 responses to “O ano vai, a ressaca moral fica…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s